sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Sonham os Androides com Ovelhas Elétricas

Sou um leitor aficionado e neste ano consegui cumprir minha meta de pelo menos 50 livros lidos. Só que ficou um vazio como se faltasse algo, depois de muito pensar cheguei a conclusão que faltou compartilhar ideias com as pessoas. Este blog foi criado para isso compartilhar minhas ideias. Não pretendo vender livros, criticá-los, resumi-los de forma que não precisem ser lidos ou exaltá-los. Simplesmente desejo compartilhar ideias enquanto estiver lendo um livro. Sinceramente acho que livros são portais dimensionais, me leva a um novo mundo, me deixa feliz, triste, esperançoso e mesmo raivoso ou pensativo.

Sonham os Androides com Ovelhas Elétricas
Autor: Philip K. Dick
Título Original: Do Androids Dream of Electric Sheep?

Provavelmente achava que estava lendo mais um livro de Ficção Científica (gênero que adoro), o que não sabia é que estava lendo o livro que deu a ideia para o clássico "Blade Runner - O Caçador de Androides" a princípio nem se imagina pois o personagem principal, Rick Deckard é casado, vive em um futuro pós guerra nuclear e possui uma Ovelha Elétrica que está com problemas, logo nas páginas iniciais é palpável a fixação do personagem por animais (a grande maioria comprado a peso de ouro e símbolo de status), o filme começa a aparecer quando o personagem que é um "Caçador de Bonificações" vai em uma grande companhia que criou os Nexus 6 (uma raça especial de androides) para obter informações, na companhia encontra-se com Rachael e vai fazer um teste de empatia de Voigt-Kampff com ela para saber se é humana ou não, além de Rick ficar muito admirado com uma coruja.

A ideia central do livro passa não pelos androides ou tempo de vida desses (como no filme) mas pelos animais que estão desaparecendo do mundo devido a constante chuva radioativa, além disso os novos animais sintéticos são extremamente perfeitos. Também bem diferente do filme, observa-se uma desolação do mundo, prédios inteiros abandonados e as pessoas ocupam andares inteiros, explica-se no livro que a grande maioria das pessoas adoeceram ou migraram para outros planetas, o mais incrível é que toda a ação do livro se passa no ano de 1992 (o livro foi escrito em 1968). Em todo o livro não se sente qualquer esperança de uma solução, muito pelo contrário é mostrado claramente o quanto podemos arrasar com o planeta inteiro. Uma das cenas que mais chama a atenção é quando uma Androide acha uma aranha e fica curiosa porque ela tem oito patas e começa a dizer que poderia muito bem ter quatro que andaria sem o menor problema e simplesmente (com um cortador de unhas) começa a amputar as patas do pobre animal.

Assim como o filme, o livro mostra muito bem a preocupação por um futuro sombrio da humanidade onde a grande maioria das raças de animais estão extintas e o ser humano começa a correr o risco de ser substituído por Androides.

Obrigado e boa leitura
Fernando Anselmo